El estudio de las relaciones de géneros y la película “Mis madres de mi padre”*


Apresento este trabalho como fruto do desenvolvimento do projeto extensionista “Cine-Debate: CineMarx”, integrante do grupo de pesquisa ELAC (Educação Física Escolar, Experiências Lúdicas e Artísticas, Corporeidades) e, articulado com as idéias da disciplina “Gênero e Sexualidade na Escola”.


O Projeto de Extensão Cine-Debate: CineMarx objetiva ampliar as possibilidades de recursos utilizados como meio para a construção de um olhar crítico e reflexivo sobre a sociedade. O recurso áudio visual como linguagem se destaca pela capacidade de atrair espectadores através de suas variáveis formas de representar a realidade e debatê-la, articulando assuntos que estão diretamente ou indiretamente ligados à Educação Física Escolar. Em um clima de descontração e ludicidade, a dinâmica dos encontros sempre contam com a visualização do filme seguida de uma “Roda de Conversa” e com a presença de um debatedor convidado, a fim de estimular a troca de experiência entre os participantes e abrir portas para novas realidades. Eles acontecem nas terceiras terças-feiras do mês, às 14h 30minh no Instituto de Educação Física da UFF – Niterói e contam com a emissão de certificado.


O debate do filme “Minhas Mães e Meu Pai” surgiu a partir da análise de questionários distribuídos aos alunos, funcionários e professores do IEF. Depois de questionálos sobre temas que lhes chamavam mais atenção, observamos que as considerações sobre gênero e sexualidade obtiveram um destaque significativo em relação aos outros temas citados como resposta.


Como debatedor do mês de Abril, o “Cine-Debate: CineMarx” contou com a presença do Prof.º Esp. Sérgio Aboud, que é um estudioso sobre a temática e ministra a disciplina “Gênero e Sexualidade na Escola” como optativa para alunos não só de Educação Física mas também para os de Serviço Social, Letras, entre outros.


Análise de dois conceitos que me chamaram atenção no filme e que, de alguma maneira, se relacionam com a disciplina “Gênero e Sexualidade na Escola”


Um dos destaques que realizo, após o cine-debate realizado, é em relação à família que preserva padrões de comportamento, geralmente presentes em famílias patriarcais, ou seja, tradicionais. Algumas normas como a cobrança sempre muito forte em relação ao rendimento na escola e a preocupação ao extremo para o ingresso na Universidade; a desconfiança em relação às amizades dos filhos; a proibição de andas de moto em qualquer situação.


Apesar da única presença masculina na família ser o filho, uma das mães é, ao longo do filme, responsável pelos papéis referentes ao do pai na sociedade e se comporta como tal.

Sua postura parece reafirmar os padrões que valorizam a virilidade de honra masculina. Uma das esposas só aceita o trabalho da outra para manter uma relação de boa convivência, pois a mesma desvaloriza o trabalho da companheira em relação ao seu; a postura de durona e sempre decidida a tomar decisões mais impulsivas.


Tal situação se aproxima do conceito de Dominação Masculina (BOURDIEU, 1999). Nele, o gênero masculino interioriza uma posição de dominação diante da figura feminina. E a partir do momento que uma mulher afirma em suas atitudes comportamentos ditos masculino isto também vale para ela, o que acaba por reafirmar a dominação diante da outra.


La autora: Universidad Federal Fluminense UFF, Niterói, Rio de Janeiro, Brasil - Académica del curso de Licenciatura en Educación Física – Integrante del Grupo de investigación ELAC Educación Física Escolar, Experiencias Lúdicas y Artísticas, Corporeidades / gabriela-gps@hotmail.com


Entradas Destacadas