Corpos velhos e doentes para crianças: analisando os rastros do discurso de divulgação ...


 

RESULTADO DE INVESTIGACIÓN: Proyecto de investigación: “Literatura infantil: un estudio sobre lecturas de obras seleccionadas con lectores de los años iniciales”, Programa de Pos graduación en Educación – PPGEDU, Universidad Federal de Rio Grande del Sur UFRGS, Puerto Alegre, Brasil Consejo Nacional de Desarrollo Científico y Tecnológico CNPq / Proyecto de investigación: “Narrativa, diferencia e infancia contemporánea”, Programa de Pos graduación en Educación – PPGEDU, Universidad Luterana de Brasil ULBRA, Canoas, Brasil, Consejo Nacional de Desarrollo Científico y Tecnológico CNPq

 

Resumo:


O presente trabalho tem como objetivo analisar seis livros de literatura infantil que abordam a questão da doença na velhice. Trata-se de tendência recente em tal literatura, que, gradativamente, vem acolhendo temáticas antes consideradas inadequadas para tal tipo de texto. Para isso concorre ainda tanto o progressivo envelhecimento da população com as doenças que lhe correspondem, como a concepção de que a literatura é útil para uma transmissão produtiva de ensinamentos para as crianças. Nos títulos analisados, a doença e a decadência dos velhos constituem o tema central, como se pode visualizar já em alguns títulos: “Vovô teve um AVC”, “Minha avó tem Alzheimer”, “A vovó virou bebê”, “Vovó tem Alzha... o quê?”. A análise mostrou a atribuição de um papel adulto à criança protagonista, que é ensinada a lidar com as situações difíceis decorrentes da doença (Alzheimer, AVC, doença de Parkinson) que atinge um avô ou avó. Também constatou-se a expressiva utilização da divulgação científica nos livros analisados, tanto na narrativa principal, frequentemente através de diálogos entre a personagem criança e um adulto esclarecido, quanto nos paratextos, por vezes longos e didáticos, em que especialistas apresentam detalhes das doenças e formas de manejo social dos doentes.


Outra característica do discurso de divulgação científica também se faz presente: a utilização de comparações, metáforas e analogias, na tentativa de tornar as idéias científicas mais comunicáveis. De forma geral, o desfecho das tramas indica a tolerância, o respeito e o amor dos protagonistas em relação aos velhos doentes como solução para o problema colocado pela doença. Observa-se, assim, que a literatura infantil incorpora mais uma vez sua tradicional função pedagógica, ocupando-se, entretanto, de um “novo tema” – a doença do velho e suas repercussões na vida dos que o rodeiam – e de uma nova estratégia textual: a incorporação do discurso da divulgação científica.


Palavras- chave: velhice – doença – literatura infantil – divulgação científica



Abstract:


The work aims to analyse six books of children's literature that discuss the issue of disease in old age. This is a recent tendency in such literature, that, gradually, addresses topics considered inadequate in the past. Contribute to this tendency both the progressive ageing of the population with its corresponding diseases and the idea that literature is useful for teaching lessons to children. In the titles analysed, disease and decay of old subjects are the central theme, as we can see in some titles: “Grandpa had a stroke”, “my grandmother has Alzheimer's”, “Grandma turned into a baby”, “Grandma has Alzha ... what?”. The analysis showed the attribution of an adult role to the protagonist child, which is taught to deal with difficult situations arising from illness (Alzheimer's, Stroke, Parkinson's disease) that affects a grandfather or grandmother. We also noted the expressive use of the discourse of science communication in the books reviewed, both in the main narrative, often through dialogues between the child and an adult character, as in paratexts, sometimes very long and didactic, in which experts present details of diseases and ways of social management of patients. Another feature of the discourse of scientific dissemination is also present: the use of similes, metaphors and analogies, in an attempt to make scientific ideas more communicative.


Generally, the outcome of the plot lines indicates the tolerance, respect and love of the protagonists in relation to older sick people as a solution to the problem posed by the disease. We observe therefore that children's literature incorporates, once more, its traditional pedagogic function, occupying itself with a “new topic” – the illness of old people and its impact on the lives around – and a new textual strategy: the incorporation of the discourse of science communication.


Keywords: old people – illness – children's literature – science communication



Introdução


A vocação pedagógica da literatura infantil é tema assaz debatido e estudado, tanto na área de Letras, quanto na de Pedagogia, e há consenso quanto às dificuldades de se ultrapassar esta “missão” e produzir livros para crianças que as desafiem pela sua potencialidade de criação e de abertura à imaginação, ao inusitado e ao incomum. Nesse sentido, se a literatura infantil já se abriu às histórias mais descompromissadas com a tarefa de ensinar e formar as novas gerações, certo é que livros de literatura mais ou menos pedagógicos e formativos continuam abarrotando prateleiras de livrarias e bibliotecas escolares e de sala de aula, buscando ensinar as crianças sobre os mais diferentes temas e nelas incutir atitudes consideradas adequadas e razoáveis.



Corpos Velhos y dolentes
.pdf
Download PDF • 370KB

Entradas Destacadas