Diversidade sexual na escola

 

RESULTADO DE INVESTIGACIÓN: Disertación: “La educación sexual en la escuela: tensiones y placeres en la práctica pedagógica de profesores de Ciencias y Biología” - Programa de Pós-Graduación en Educación, Universidad de Planalto Catarinense UNIPLAC, Lages, Brasil - Universidad de Planalto Catarinense UNIPLAC, Lages, Brasil - Educadora Sexual, Maestra en Educación / yalinbio@gmail.com / Universidad de Planalto Catarinense UNIPLAC, Lages, Brasil / geraldo@uniplac.net

 

Resumo:*


Este trabalho é um recorte da dissertação desenvolvida no Programa de Pós-Graduação Stricto sensu em Educação da Universidade do Planalto Catarinense: “A educação sexual na escola: tensões e prazeres na prática pedagógica de professores de Ciências e Biologia”. Trata-se de um estudo acerca da compreensão e atuação de docentes licenciados em Ciências Biológicas que atuam em escolas da rede pública estadual de ensino de Lages/SC sobre o tema da sexualidade proposto no currículo escolar. Diante das tensões, dificuldades e desafios enfrentados pelos professores na prática pedagógica no que tange a diversidade sexual, busca-se estabelecer um diálogo com alguns autores que trazem referenciais teóricos descortinadores de um mundo social plural e diverso onde o professor poderá ressignificar seu olhar e sua prática pedagógica. Por meio de entrevistas semiestruturas audiogravadas, os dados foram obtidos com 6 (seis) professoras de Ciências e Biologia de 5 (cinco) escolas estaduais.


Os depoimentos das professoras foram analisados qualitativamente e submetidos a uma análise de conteúdo, modalidade análise temática e estabelecidas categorias e subcategorias a posteriori. A análise das entrevistas sugere que a sexualidade no ambiente escolar, a partir do olhar destas professoras, ainda é apoiada nas concepções médico-higienista e na moral religiosa dogmatizada. A concepção de sexualidade consumista e quantitativa também tem lugar proeminente no ambiente escolar, conforme os depoimentos ouvidos, o apelo consumista a uma sexualidade banalizada, quantitativa e heteronormativa é muito forte nos meios de comunicação que chegam antes, durante e depois da educação escolar. A libre orientação sexual infanto-juvenil enquanto direito humano fundamental pressupõe uma educação escolar emancipatória, que respeite a livre orientação sexual das crianças e adolescentes oportunizando uma educação integral, solidária e sexualmente feliz.


Palavras-chave: professores de Ciências e Biologia, diversidade sexual, educação sexual emancipatória.



Abstract:


In public state schools of Lages/SC on the issue of sexuality proposed in the school curriculum. Given the tensions, difficulties and challenges faced by teachers in teaching practice in relation to This paper is a cut of the thesis developed in the Stricto Senso Postgraduate Program in Education at the Universidade do Planalto Catarinense: "Sex education in school: tensions and pleasures in teaching practice of teachers of Science and Biology”.


This is a study of the understanding and performance of teachers holding a degree in biological sciences who work sexual diversity, is seek to establish a dialogue with some authors who bring theoretical insights, revealing a social, plural and diverse world where the teacher can reframe your look and your pedagogical practice. Through audio taped semistructured interviews, the data were obtained with 6 (six) teachers of Science and Biology of 5 (five) state schools. The testimonials of the teachers were qualitatively analyzed and subjected to content analysis, thematic analysis mode and categories and subcategories established a posteriori. The data analysis suggests that sexuality in the school environment, from the look of these teachers, it is still supported in conceptions medic-hygienist and dogmatic religious morality.


The conception of quantitative and consumerist sexuality also has a prominent place in the school environment, as the depositions hearing, the consumerist appeal to a trivialized, quantitative and heteronormative sexuality is very strong in the media that come before, during and after school education. The juvenile free sexual orientation as a fundamental human right presupposes emancipatory school education, which respects free sexual orientation of children and adolescents, providing a integral, comprehensive, compassionate and sexually happy education.


Keywords: Science and Biology teachers, sexual diversity, sex education emancipatory.



Introdução:


Este trabalho gerado por um recorte de dissertação desenvolvida no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação da Universidade do Planalto Catarinense, procura responder dois objetivos. Primeiro, trazer à luz o olhar de professoras de Ciências Biológicas que atuam em escolas da rede pública estadual de Lages, SC, acerca da compreensão do tema da sexualidade proposto no curricular escolar. Segundo, diante das tensões, dificuldades e desafios enfrentados pelas professoras na prática pedagógica com estudantes cuja orientação sexual „quebra‟ o padrão heteronormativo socialmente predominante, busca-se estabelecer um diálogo com alguns autores que trazem referenciais teóricos descortinadores de um mundo social escolar plural e diverso onde o professor poderá ressignificar seu olhar e sua prática pedagógica.



Continua...


Nota: No se incluye el texto completo por su extensión, el lector puede solicitar el documento desde la página principal (parte inferior), a través de los siguientes enlaces: CONTACTO / PUBLICA ENVÍAME TU TEXTO


*Texto tomado del Archivo Documental “Cuerpos, sociedades e instituciones a partir de la última década del Siglo XX en Colombia”. Mallarino, C. (2011 – 2016). Tesis doctoral. DIE / UPN-Univalle.


Entradas Destacadas